terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Mulher que não repete não é mulher



Mulher que não repete não é mulher. Não existe mulher que não se olhe mil vezes antes de sair, não existe mulher que não releia, releia e releia as revistas até achar algo que se pareça com a super modelo da época, não existe mulher que não olhe para o espelho e repita até entrar por osmose: "Eu sou linda, inteligente, simpática e ele foi um imbecil por me perder!" e vamos assumir, por favor, não existe mulher que não precise ouvir quatrozentas e trinta e sete vezes da amiga, da mãe, da tia, da depiladora, da dermatologista, da manicure e de todas as outras mulheres que participam de seu cotidiano que a atual do seu ex-ficante, ex-namorado, ex-amor platônico não chega a cutícula do dedinho mindinho de seu pé direito. Resumindo: uma tremenda baranga. Você pode gastar todo o seu dinheiro e tempo no salão e ela pode ter aquela cara de: "Acabei de acordar e não estou me importando com o que você acha!", você pode ser a super inteligente e ela pode nem saber qual é a raiz quadrada de 25, você pode ser a morena natural dos cabelos brilhosos e ela a loira artificial ignorando brutalmente a necessidade do retoque na raiz. Você realmente pode ser muito mais bonita que ela mas isso não importa: ele não tá com você, ele tá com a outra. De que adianta você parecer uma artista recebendo o Oscar se o máximo que você recebeu foi um pé na bunda? De que adianta você ser praticamente a versão feminina moderna de Einstein se a burrice dela é afrodissíaco pois ele parece mais inteligente do que realmente é? De que adianta os seus cabelos "propaganda de xampu" se ele gosta mesmo é dos "resto da sobra do bagaço da laranja que já foi chupado pelo cachorro de rua"? Mesmo assim é ela que recebe todos os beijos, abraços e palavras que já foram seus. É ela, não você. Você se tranca no seu quarto e começa a chorar? Você passa milhares de dias cantando: "Deu moleee pra caraaaamba, tremendo vacilão!"? Você pega ódio do mundo e começa a falar que vai virar lésbica ou que nenhum homem presta? Você continua com a obcessão por massoquismo e vigia todos os passos da sanguessuga que tem o "último homem da sua vida?" Ou você (voto nessa opção, hein?) se afoga no brigadeiro de panela? Você não faz nada disso! Isso mesmo, NADA disso! Depois que você contribuir com a tentativa de acabar com a seca no sertão nordestino doando todas suas lágrimas, depois que você jurar mil vezes que nunca mais vai se apaixonar ou nunca mais vai ser idiota, depois que você achar a última estria da outra, depois que você chegar a conclusão que ele beijava mal, não tinha pegada e que no final das contas você nem gostava tanto dele (tudo bem, entendo que seja uma mentirinha por uma causa maior), depois que você comprar o shopping inteiro (inclusive as lojas de chocolate), enfim, depois que você acabar de viver a sua dor, vá viver a sua vida. Por favor, faça um favor para mim, ou melhor, faça um favor a você: não se apegue ao que já foi. Não é porque o fio de cabelo dele que com a luz do sol focalizada a 150º oeste incidindo sobre ele era lindo que a sua vida vai deixar de ser linda. Você um dia já esteve no lugar da outra e um dia a outra estará no seu lugar e .. Ah, quer saber? Esquece ele, esquece a outra, esquece tudo! Lembra de você pois foi justamente de você que você se esqueceu. Poisé fofinha, tenho uma péssima notícia para te dar: ele não é o último homem da sua vida, você vai continuar com essa cara de babaca quando se apaixonar e pelas minhas contas engordou no mínimo 4kg por causa de uma mulher que você nem conhece e por um homem que você nem lembra o nome todo. Lave o rosto, estufe o peito, erga a cabeça e ponha a sua vida no lugar de onde nunca deveria ter saído, porém inevitavelmente saiu. Para todo fim um recomeço. Recomeço, começar de novo. Não disse que mulher que não repete não é mulher?
fonte:http://biancascolaro.blogspot.com/

sábado, 15 de janeiro de 2011

Como esquecer um amor??

Encontrei ese texto na net. MUIto bom.




Oh, coisa insuportável é esta maldita dor de cotovelo que sentimos quando levamos um chute de um grande amor, não é?
E foi pensando nos males destas situações que resolvi escrever esta matéria, para ajuda-la a nunca mais passar noites em claro, escutando estas porcarias de músicas românticas, chorando feito uma alucinada, pedindo para ele voltar:
"Volta astolfo,que desta vez eu me comporto!!!!" Arre! Que deprimente!!
Para começar, é bom jogar todas as fotografias fora - principalmente aquelas em que os dois estão na praia, fazendo carinha de apaixonados, dividindo o mesmo espetinho de camarão... Caso contrário, ao folhear o velho álbum de fotografias da família, vai acabar dando de cara com a foto do casal de pombinhos bem ali, entre as fotos do batizado e do seu tio bêbado, dentro do Fusca azul-calcinha, comemorando a Copa de 70.

Quando se sentir solitária e bater aquela saudade - sempre carregada com aquele tesãozinho que pinta na hora de dormir - antes de pegar o telefone e aceitar o convite que ele fez para darem um picote no banco de trás do caro, experiemente bater uma punhetinha para ver como 80% da vontade desaparece.
E também some o desejo de se ferrar pela milésima vez, pois você sabe muito bem como é foda ir pra cama com ele, dar aquele picote com o coraçãozinho cheio de esperanças, e acabar tendo que engolir que nada mudou, porque ele não está preparado para nada sério, que só te quer para dar uma aliviada de vez em quando. Ops! Passou um filme na sua mente, foi?
E é muito importante tirar aquela aura de "maravilhoso" do carinha!

Mulher apaixonada é mulher iludida, então acabe de vez com estas ilusões.Ficar achando que ele é muito bom, o melhor homem do mundo e outras babaquices, só serve para mante-la mais enfeitiçada e presa à ele.
Tem mais é que pensar nele sentado em uma privada, com um rôlo de papel higiênico nas mãos, fazendo aquela cara de sofrimento, com as veias da testa quase explodindo! Vamos lá, tente fazer isso para ver como ele deixa de ser um semideus, para se tornar um simples mortal, nem melhor e nem pior que os outros homens.

A maioria das pessoas continua apaixonada pelo o que a outra pessoa era, e não pelo o que ela se tornou!
Então dê uma boa olhada no seu morzão, perceba que ele não é mais aquele gatinho manhoso e atencioso do tempo em que se conheceram. Se reparar bem, verá que o que te prende a ele é o passado e não o presente. Não acredita? Então vamos fazer um teste para tirarmos a dúvida?
Pense neste seu grande amor, e me responda: Qual é primeira imagem que surge em sua mente? Aposto que é uma imagem bem antiga, do tempo em que achava que ele era o homem da sua vida. Continue pensando e vai chegar em um ponto em que as coisas começaram a ficar mais duras entre vocês. Neste ponto, você vai perceber uma angústia e, inconscientemente, vai se ver com vontade de esquecer e voltar a pensar apenas nos momentos bons. Viu como você gosta de se iludir?? E isso é natural, pois a paixão nos faz pensar no que o outro tem de bom e esquecer o lado ruim...E assim você pode continuar a idolatra-lo, pois deseja isso!
Mas é tudo falso,acredite! Você ama um homem que há muito tempo deixou de existir na sua vida. Sim, se fosse este homem de agora que tivesse aparecido na sua vida, duvido que teria se apaixonado por ele.
Tire da cabeça toda idéia de se manter casta!
Você não precisa deixar de provar o sabor de outras frutas só porque uma caiu do pé e apodreceu. Além do mais, pode apostar que ele não vai deixar de dar umas bimbadinhas só porque você resolveu que nunca mais vai gemer debaixo de outro homem.
Pelo menos nos primeiros dias depois da separação evite usar coisas que fazem com que se lembre dele!

Se todas as vezes que olha para uma salada de pepinos você começa a chorar, lembrando dos momentos que viveu ao lado daquele "macho bem dotado", proíba sua mãe de comprar qualquer coisa que desperte esta sua nostalgia, como lingüiça, salsichão etc. Jogue no lixo todos os Cds da Alanis Morissete e da supra-sumo da depressão, Celine Dion, pois o que menos precisa é fundo musical para curtir fossa.
Também evite assistir filmes ultra-românticos, como Titanic, O Morro dos Ventos Uivantes , Ghost ou Sabrina! Troque por filmes do tipo "muito anabolisante e pouco cérebro" como Rambo, Exterminador do Futuro e toda a "grande obra" do Van Diesel, com direito a muita pancadaria e pouca conversa fiada!

E quando pintar aquela vontade de sair correndo atrás do morzão, parar na frente do prédio dele e começar a gritar "Duda, eu te amo!!!!"(oh, coisa deprimente, meu Deus!), ligue para sua melhor amiga e peça para te trancar no banheiro, e só abrir a porta quando passar a crise de abstinência amorosa. Claro, se armar barraco já é muita pobreza para aturar, fazer uma cena patética, implorando por amor, na frente da casa do benzão, já é coisa de quem precisa de umas boas palmadas na bunda.
Não freqüente os mesmos lugares que ele, e nem fique amiguinha da irmã ou da sua ex-futura-sogra.

Além de ser uma demonstração de falta de respeito próprio, pode acabar criando um clima muito pesado, fazendo com que ele (com todo direito) se sinta invadido em sua privacidade por uma chata que não consegue entender que acabou!! Sem contar que, só de pirraça, é bem capaz dele levar umas gatinhas para conhecer seu quarto, bem na hora que estiver chorando as pitangas nos ombros da ex-sogrona! E aí segura o coração, porque escutar a cama rangendo e saber que não é com você, é o que podemos chamar de sofrimento inútil!
Aprenda a usar o pensamento conflitante para afastar este homem de seu coração

Em vez de pensar: "Nossa, ninguém sabe como acariciar meus seios como o Carlão", use um pensamento antagônico como "Só que aquela besta nunca foi capaz de encontrar meu clitóris!!"
Mas, se ele era bom de cama e nunca precisava de uma mãozinha nem na hora de achar o buraco, então mude para coisas mais pessoais como: "Ele era ótimo de cama, mas tava sempre com a cueca suja!!!
Nunca vá em cartomantes ou videntes depois do chute na bunda!

Este pessoal tem um faro impressionante para descobrir as fraquezas de mulheres abandonadas (e burras). Então, para ferrar de vez com a situação, você vai ouvir que "ele ainda te ama", que vão se casar e ter um monte de filhos.
No fim vai acabar saindo mais iludida do que entrou, cheia de esperanças inúteis, além de ter que fazer horas extras para pagar um "trabaio bom para amarrar homem"!
Depois não adianta ficar com vergonha de lembrar que foi capaz de ir a uma encruzilhada, bem no meio do cemitério, para jogar açúcar na cueca dele, fumar charuto e beber "Sidra Cereser"!
Aliás, fazer macumba pra prender macho é o último degrau na falta de vergonha na cara que uma mulher pode descer!!
..........................................................................................................
Leia meu livro QUERO SEU SORRISO DE VOLTA e vire uma mulher ruim e feliz!!


domingo, 2 de janeiro de 2011


Definitivo, como tudo o que é simples.


Nossa dor não advém das coisas vividas,

mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.


Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos

o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções

irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado

do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter

tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que

gostaríamos de ter compartilhado,

e não compartilhamos.

Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.


Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas

as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um

amigo, para nadar, para namorar.


Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os

momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas

angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.


Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.


Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo

confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,

todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.


Por que sofremos tanto por amor?

O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma

pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez

companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.


Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um

verso:


Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida

está no amor que não damos, nas forças que não usamos,

na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do

sofrimento,perdemos também a felicidade.


A dor é inevitável.

O sofrimento é opcional...






Carlos Drumond de Andrade

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Gente o segredo é se valorizar e qdo tiver por cima muitooooo cuidado com os gaviões que querem somente roubar seu coração e depois deixar vc sofrendo novamente.


Sei que todas nós temos muito orgulho do nosso coração, pois ele eh quebrado, partido e machucado e continua a bater, tem horas que dá vontade de arranca-lo + se ele para de bater não vamos viver.



♫ ♪♫♪♫♫♪Hoje eu tô sozinha
Não sei se me levo ou se me acompanho
Mas é que se eu perder, eu perco sozinha
Mas é que se eu ganhar
Aí é só eu que ganho ♫♪♫♪♫♫♪


conhecem a teoria do playmobil? não importa o que aconteça, SEMPRE SORRINDO. É assim que é! Nunca se sabe quem pode se apaixonar por nosso sorriso não eh mesmo, mas cuidado com a expectativas, não sofremos pelo o q aconteceu e sim exatamente pelo que deixou de acontecer.E se ele tem outra ela não roubou ele de vc ela simplismente o conquistou, nossa demorou um ano para pensar dessa forma. tudo bem pode me xingar + depois vc vai descobrir sozinha seus erros qdo menos esperar, sem nem precisar ficar martelando nada na cabeça.


Bjhux e que nesse ano novo encontremos nosso amor!Mas atenção. Se você ficar procurando razões pra não ficar com alguém, você sempre vai encontrá-las

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

dedicado à vc..



Qual é o teu segredo?
Do que você tem medo?
Não sou nenhum brinquedo,
Que pode se quebrar!


Me dê algum motivo,
Por não estar contigo.
Quero saber se você
Tem um novo amigo?


Que ama você
Como eu amei?
E que também
Vai te proteger
E te dar o que
Eu não te dei...


Me desgrace,
Me odeie,
Só nunca esqueça
Que eu amei você
Me difame, me odeie,
Só nunca esqueça
Que eu amei você


Eu fui aos céus com você
E ao inferno também
Depois de ir às nuvens
Quase caímos no chão


Amar é muito fácil
Difícil é esquecer
Que um dia todo amor
Que tinha
Dei pra você


Quando percebi
Que não foi demais
Ja era muito tarde
Pra voltar atrás
Pra te dar o que eu não te dei


Por isso:
Me desgrace
Me odeie
Só nunca esqueça
Que eu amei você
Me difame, me odeie
Só nunca esqueça
Que eu amei você


Me desgrace
Me odeie
Só nunca esqueça
Que eu amei você
Me difame, me odeie
Só nunca esqueça
Que eu amei você

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Hoje li esse texto e acho q diz o q estou tentando dizer....

Pros erros há perdão;
pros fracassos, chance;
pros amores impossíveis, tempo. 
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. 
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você. 
Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

Dicas:
http://www.vanessadeoliveira.blogspot.com/  autora do livro: SE ELE TE TRAIU PROBLEMA DELE.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Dicas para esquecer a pessoa q perdeu a melhor Mulher do mundo ( ou homem do mundo)

Cabeça livre, coração leve.
Era a azeitona da sua empadinha, o queijo da sua goiabada, a calda de chocolate no seu sorvete… Mas te deixou.
É eu realmente sei, pois senti na pele como o fim de um relacionamento não é uma coisa nada fácil, mas quase todo mundo já passou ou vai passar por isso. E nessas horas, tudo o que você mais quer é parar de choramingar, esquecer aquele cara e curtir a vida. Embora pareça uma tarefa árdua dar a volta por cima e abrir o coração novamente, está longe de ser algo impossível. É só olhar para trás ou para os lados e ver quantas vezes você ou algum(a) amigo(a) já esteve nessa situação e conseguiu superar.

Pare de ouvir aquele CD antigo da Mariah Carey,ou outras músicas roânticas, doe o bichinho de estimação que ele deu para você no Dia dos Namorados, guarde (bem escondida, e não debaixo do travesseiro!) aquela foto de vocês dois juntos na praia e preste atenção nas dicas para não deixar o “falecido” virar um fantasma na sua cabeça. Coloque tudo cartas, fotos etc e peça pra uma amiga guardar...
Ficar atrás da pessoa só vai machucar ainda mais, principalmente se não houver chances reais de volta. E mesmo se ele der esperanças CUIDADO!

1 - Em primeiro lugar, aceite e viva o luto. Lidar com a frustração e aceitar o fim não é fácil, mas é necessário. Para a psicoterapeuta de casais Miriam Barros de Lima, este “luto” é um processo interno, de autoconhecimento. “Aceitar que o outro não quis mais é uma prova de fogo para a nossa auto-estima, mas devemos lembrar que toda crise é capaz de nos fazer crescer”, assegura. Sentir a perda, chorar, ficar triste, ter raiva, tudo isso é absolutamente natural depois do término de um relacionamento e faz parte da recuperação. Segundo o psicólogo Paulo Bonança, o luto da separação deve ser vivenciado, desde que haja sentido nele. “O período de luto é um momento de reflexão. Você deve pensar qual foi a sua participação, tanto nas partes boas quanto nas partes difíceis do relacionamento que acabou - sem ficar culpando o outro. É preciso saber usar isso a seu favor e não levar o que foi ruim para o próximo namoro”, diz Paulo.

2 - Procure outras pessoas, mas não queira se envolver logo. Dizem que somente uma nova paixão pode substituir uma antiga. Mas encontrar rapidamente um par não é a melhor solução. “Se um outro romance se inicia logo após um rompimento, não há tempo suficiente para que haja toda a reflexão pela qual a pessoa precisa passar para avaliar erros e acertos. As lições que ficaram do último relacionamento ainda não foram bem processadas, o que pode fazer com que os erros apenas se acumulem. O outro não pode servir como ‘terapeuta’. Ele não está preparado para isso, nem vai agüentar o novo par choramingando”, afirma Paulo Bonança. Procurar o apoio dos amigos e da família, porém, é muito importante. “As pessoas próximas ao casal também vão viver essa separação. Se houver filhos, então, o impacto será enorme e as atenções devem se voltar para as crianças”, lembra a psicóloga Evelyn Pryzant, acrescentando que jamais deve-se buscar o ex-parceiro por outro motivo. “É bom chamar e reunir os amigos, parentes… Mas nunca o ex”, alerta.

3 - Evite contato por algum tempo. Manter certo afastamento do ex ajuda a recompor o coração partido e ameniza a dor de cotovelo. “Ficar atrás da pessoa só vai machucar ainda mais, principalmente se não houver chances reais de volta”, observa Miriam Barros.

4 - Amizade? Dependendo do caso, talvez seja possível, mas só depois de curadas todas as feridas. A técnica de tentar ficar amiga para passar a idéia de que está lidando bem com a situação geralmente não funciona. “No fundo, quem faz isso ainda tem esperanças de reconciliação. Só que é uma faca de dois gumes. Pode dar certo se o ex também estiver a fim de reatar. Mas se não houver nenhum indício de que a vontade é correspondida, o melhor é não tentar mais nada”, recomenda Miriam.

5 - Pare de xeretar o orkut ou myspace dele(a). Isso só vai trazer frustação seguido de raiva. Nada de deixar mensagens pedindo urgentemente que volte e nem ficar se humilhando enviando e-mails melosos, isso só vai afastar a pessoa mais ainda.

6 - Apague todos os e-mails carinhosos, deixe as boas lembranças apenas em sua memória. é eu sei q é difícil mas é para o seu bem..

7 - Nada de seguir o coitado(a), deixe ele(a) levar sua vida. Fazer isso só vai fazer você gastar tempo e dinheiro e o pior ainda você vai vê-lo(a) saindo com outra pessoa.

Fonte: http://blogdomaha.blogspot.com
DICAS 
Manual da Atual / Manual da Ex

  Manual da Atual / Manual da Ex
Noronha, Heloísa / ROCCO 


Quando Termina É Porque Acabou - Juntando os Caquinhos e Dando a Volta 
 
Título: Quando Termina É Porque Acabou - Juntando os Caquinhos e Dando a Volta
Autor: Behrendt, Greg; Ruotola-Behrendt, Amiira
Editora: Rocco     

Por que escrevo aqui???/

Para que com os meus erros todos nós possamos aprender e se precisa de alguém para desabafar aqui estou eu...
chorei, sofri e superei e aqui estou para de alguma forma contribuir....
Para esquecer o que quer que seja é preciso não conviver, não alimentar pensamentos ruminativos, cultivar antigos interesses e descobrir novos, e ter paciência com sua própria decisão.